domingo, 26 de janeiro de 2014

Trecho do ritual de passagem



...A fonte sagrada corria de em

algum lugar mais acima, a sua água escorrendo para dentro

de um grande lago cercado por pedras vermelhas de

ferrugem devido ao ferro que vinha com a água.

Do outro lado, envolta numa capa, estava uma figura

que — assim o esperava — tinha de ser Lhiannon.

Pensou em como seria aquele ritual quando era celebrado

por uma série de sacerdotisas e não conseguiu decidir se

se sentia desapontada ou satisfeita pelo fato de receber

aquela iniciação unicamente de Lhiannon, que era em

quem ela mais confiava.

— Entraste no templo da Grande Deusa que,

embora use muitas formas, não tem forma nem nome,

embora lhe chamem muitos nomes. Ela é Donzela, para

sempre intocada e pura. É Mãe, a Fonte de Tudo. É a

Senhora da Sabedoria que perdura para além do túmulo.

E Ela responde a todos os nomes que Lhe deram todos

as tribos da humanidade.

 A Deusa está em todas as mulheres

e todas as mulheres são rostos da Deusa. Tudo o

que Ela é, tu serás. Criando e destruindo, Ela faz nascer

todas as transformações. Estás disposta a aceitá-La em

todas as Suas formas?

Boudica pigarreou. — Estou...

Fonte: Os Corvos de Avalon pag.121